Home
SEAAC Blog
SEAAC Twitter
Olho no Olho
Base/Atendimento
Presidenta
Diretoria
Categorias
Circulares CCT
Jurídico
Homologações
Currículos
Parcerias
Lembrador
Info da Hora
Seaac Acontece
Associe-se Já!
Colônia de Férias EAA
Cadastro Empresa
Cadastro Associado
Salão de Beleza

 

SEAAC ACONTECE

 

Reforma da Previdência?  Não, dizem os sindicatos!

 

SEAAC participa de protesto em Limeira

 

 

Equipe SEAAC presente ao protesto                                  Helena diz que não é reforma, é desmonte!

 

 

Empregadas do SEAAC entregam cartilhas aos populares

 

    

Criança leva sua preocupação                                                SEAAC; equipe unida na passeata

 

 

                    "Coração está de luto"                                   Bom público acompanhou a fala dos manifestantes

 

Uma frente sindical reunindo entidades de Limeira realizou hoje (15) pela manhã  protesto contra a Reforma da Previdência,  na Praça Toledo de Barros. Logo cedo os sindicatos começaram a tomar conta do local, estendendo faixas e conclamando a população a participar da manifestação. Por volta das 10 horas, uma passeata reunindo professores e funcionários públicos percorreu as principais ruas da área central e se uniu aos manifestantes que estavam na Praça. Diversos sindicalistas fizeram uso da palavra, criticando as mudanças propostas pelo Governo Federal.

 

O SEAAC de Americana e Região, através da subsede de Limeira, participou da organização e esteve desde cedo na concentração, na passeata e conscientizando populares com a entrega de cartilhas que esclarecem os malefícios que a reforma trará aos trabalhadores. A presidenta Helena Ribeiro da Silva elogiou o evento, que possibilitou aos sindicalistas mostrarem à população que a causa não tem bandeira partidária. “Todos estão unidos para combater o que chamo de desmonte da Previdência. Não podemos falar que trata-se de uma reforma. Reforma é para melhorar. Isto que está sendo proposto é tornar os trabalhadores de hoje e do futuro miseráveis, sem direitos. Ninguém consegue contribuir 49 anos. Quando chegar a hora de aposentar ou já morreu ou estará quase morto”, protestou.

 

Para Helena, elogiada pelos participantes pela sua atuação firme em defesa dos direitos dos trabalhadores, “a Reforma da Previdência não pode ser aprovada. Ela acaba com os pequenos benefícios conseguidos com muita luta no passado. Vejam o caso das mulheres, que tem jornada dupla ou tripla, pois além de trabalharem fora ainda cuidam da casa, dos filhos e dos idosos da família. A própria previdência, no passado, reconheceu esta situação, este fato. Hoje, alguém acha que isto é vantagem indevida é quer tirar. Não podemos aceitar”.

 

Manifestações populares

No meio de sindicalistas e trabalhadores espaço para as manifestações populares impulsionadas pela cidadania. Como de uma senhora solitária, usando nariz de palhaço, que confeccionou um cartaz simbolizando a Bandeira Nacional, mas substituiu o “Ordem e Progresso” por uma tarja preta. Questionada responde: “Olha moço é assim que está meu coração...pretinho...de luto”. Uma criança, fez num pedaço de papelão a sua manifestação pedindo um futuro melhor. São cenas da Praça de Limeira que os ocupantes dos Gabinetes de Brasília precisavam ver.

mar/17

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
 

Sindicato dos Empregados de Agentes Autônomos do Comércio de Americana e Região

Trabalhador Conscientizado, Sindicato Transformado!