Home
SEAAC Blog
SEAAC Twitter
Olho no Olho
Base/Atendimento
Presidenta
Diretoria
Categorias
Circulares CCT
Acordos por Empresa
Acordos PPR
Jurídico
Homologações
Currículos
Parcerias
Lembrador
Info da Hora
Seaac Acontece
Associe-se Já!
Colônia de Férias EAA
Cadastro Empresa
Cadastro Associado
Salão de Beleza

 

SEAAC ACONTECE

 

Com aumento salarial de 4% e cesta básica reajustada em 14,02%, SEAAC e Glovis fecham Acordo

Voto secreto garantiu escolha sem interferências

Helena explica proposta aos trabalhadores

Consultados, trabalhadores, concordaram em votar calendário de compensações

SEAAC e empresa tiveram diversas rodadas de negociação

O SEAAC de Americana e Região e a Glovis Brasil Logística Ltda, que operacionaliza na Hyundai, em Piracicaba, fecharam o Acordo Coletivo de Trabalho. O documento tem validade de um ano (1º de novembro de 2018 a 31 de outubro de 2019) para as cláusulas econômicas e de dois anos (1º de novembro de 2018 a 31 de outubro de 2020) para as cláusulas sociais. A presidenta do SEAAC, Helena Ribeiro da Silva, avaliou como bom o Acordo Coletivo, que reajusta os salários em 4%, eleva o piso salarial para R$ 1.530,00 e ainda conseguiu aumentar o auxílio alimentação para R$ 300,00 mensais (14,02% superior ao ano passado) e a cesta de Natal para R$ 826,26 (6,78% a mais que 2017).

Também ficou estipulado que os trabalhadores que recebem mais que R$ 16.566,58 terão os salários reajustados pelo valor fixo de R$ 662,66; que o triênio na empresa passa para R$ 60,32 mensal; o reembolso creche sobe para R$ 322,40 para filho até um ano de idade e as homologações serão feitas obrigatoriamente na sub sede do SEAAC, em Piracicaba.

Para o fechamento do Acordo Coletivo o SEAAC realizou assembleias com todos os trabalhadores no período da manhã e à tarde, seguido de votação secreta. A proposta aprovada teve mais de 83,% dos votos dos empregados.  A segunda proposta da empresa  (4,2% de aumento salarial, cesta básica de R$ 290,00 e cesta de Natal de R$ 804,78) teve  14,6% de escolha;  com votos nulos  e brancos fechando a contagem.

“Foram diversas rodadas de negociação com a empresa e estivemos na semana anterior ao fechamento reunidos com os trabalhadores, para ouvir deles o que esperavam da reta final da negociação. O índice  de reajuste pretendido era 5%, que não foi conseguido. Em compensação buscamos a cesta básica de R$ 300,00 que era a reivindicação dos empregados e a cesta de Natal também foi reajustada em quase 7%. Creio que junto com os trabalhadores, dialogando e representando-os com firmeza na negociação, atingimos percentuais e números positivos”, comentou a presidenta do SEAAC.

Luciano Domiciano (assessoria de imprensa, 12 de dezembro de 2018)

 
 

Sindicato dos Empregados de Agentes Autônomos do Comércio de Americana e Região

Trabalhador Conscientizado, Sindicato Transformado!