Home
SEAAC Blog
SEAAC Twitter
Olho no Olho
Base/Atendimento
Presidenta
Diretoria
Categorias
Circulares CCT
Jurídico
Homologações
Currículos
Parcerias
Lembrador
Info da Hora
Seaac Acontece
Associe-se Já!
Colônia de Férias EAA
Cadastro Empresa
Cadastro Associado
Salão de Beleza

 

SEAAC ACONTECE

 

7º Encontro Estadual da Mulher EAA

TRABALHADORAS debatem novas propostas para a categoria EAA

 

 

 

Aconteceu dia 8 de março, o 7º Encontro Estadual da Mulher EAA promovido pela Federação dos Empregados de Agentes Autônomos do Comércio do Estado de São Paulo (FEAAC). Trabalhadoras e dirigentes sindicais discutiram as questões de gênero e reivindicaram propostas em benefício da qualidade de trabalho e de vida das mulheres trabalhadoras. O evento ocorreu na Colônia de Férias da FEAAC, localizada em Peruíbe, litoral de São Paulo.

 

O objetivo do encontro foi indicar cláusulas que venham a ser incluídas nas Convenções Coletivas de Trabalho (CCT) em benefício dos direitos das mulheres. Divididas em grupos, as trabalhadoras apresentaram diversas propostas que foram aprovadas pela plenária. As cláusulas de gênero tiveram destaque nas discussões.

 

Dentre os textos aprovados estão: igualdade salarial entre homens e mulheres que desempenhem a mesma função; igualdade de oportunidade de tratamento e de acesso ao trabalho às mulheres em relação aos anúncios e às vagas de emprego; realização de campanha junto às prefeituras e câmaras municipais, Assembleia Legislativa e Governo do Estado para introdução de gênero e igualdade no currículo escolar; lutar por reivindicações e garantias que contemplem cláusulas de gênero nas Convenções Coletivas de trabalho, além de propostas voltadas à capacitação de mulheres (dirigentes, trabalhadoras e associadas), saúde da mulher e família.

 

O presidente da FEAAC, Lourival Figueiredo Melo, que também é diretor secretário da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio (CNTC) e presidente do SEAAC de Santos e Região, destacou o compromisso da FEAAC para com as mulheres em buscar iniciativas para combater as diversas facetas da violência, presentes no lar, na sociedade e no trabalho. “Nós, da FEAAC, procuramos trazer para esses eventos pessoas que estudam e são especialistas em assuntos que ainda assombram nossas trabalhadoras como a desigualdade e a violência contra a mulher.”

 

Logo após, a diretora da Secretaria Geral da FEAAC e presidenta do SEAAC de Americana e Região, Helena Ribeiro da Silva, enfatizou o trabalho das dirigentes da FEAAC dentro do movimento sindical e a dificuldade em mudar um cenário voltado para o mundo masculino. “Nosso objetivo é trabalhar e levar qualificação às trabalhadoras, além de proporcionar qualidade de vida para as mulheres. Mulheres de coragem que encaram uma tripla jornada, trabalhando, cuidando da casa e participando do movimento sindical”, pontuou Helena que também atua como secretária estadual da Força Sindical São Paulo.

 

Para Elizabete Prataviera, diretora da Secretaria de Assuntos da Mulher, Criança e do Adolescente, e presidente do SEAAC de Campinas e Região, Elizabete Prataviera, a luta pelos direitos e por respeito às mulheres deve ser coletiva. “Temos que nos unir nesta luta e refletir sobre o que deve ser feito nas questões sociais e no combate à violência contra a mulher.”

 

A Secretária Nacional de Políticas Públicas para a Mulher da Força Sindical, Maria Auxiliadora dos Santos, também esteve no Encontro parabenizando as trabalhadoras e destacou a importância da união das mulheres no movimento sindical. "A desigualdade ainda é um obstáculo a ser enfrentado, inclusive dentro do movimento sindical. Estamos trabalhando para chegar à igualdade, por isso precisamos ir à luta e enfrentar, unidas, os preconceitos que ainda nos rodeiam" Maria Auxiliadora aproveitou para convidar as trabalhadoras para o encerramento do Março Mulher, que ocorrerá no próximo dia 31.

 

Antes de debater propostas em benefício dos direitos da mulher, as participantes acompanharam a palestra da advogada Maíra Zapater. A especialista em Direito Penal discorreu sobre as questões históricas que levam a atual situação de preconceitos e desigualdade entre homens e mulheres.

 

Logo após, a socióloga Wânia Pasinato abordou alguns tópicos sobre a Lei Maria da Penha e apresentou pesquisas voltadas ao combate à violência contra a mulher. Wânia destacou os atuais números que envolvem as vítimas de violência e as consequências das agressões verbais e físicas.

 

Também participaram do evento Maria Neide Cardoso de Carvalho, diretora do Sindicato dos Empregados Vendedores e Viajantes do Comércio no Estado de São Paulo, representando a Federação Nacional dos Empregados Vendedores e Viajantes do Comércio, Propagandistas-Vendedores e Vendedores de Produtos Farmacêuticos e Maria Isabel Navarro Garcia Manzano, psicóloga.

 

Fonte: FEAAC/Carol Binato

Fotos:Studio Konda

mar/2014

 
 

Sindicato dos Empregados de Agentes Autônomos do Comércio de Americana e Região

Trabalhador Conscientizado, Sindicato Transformado!