Home
SEAAC Blog
SEAAC Twitter
Olho no Olho
Base/Atendimento
Presidenta
Diretoria
Categorias
Circulares CCT
Jurídico
Homologações
Currículos
Parcerias
Lembrador
Info da Hora
Seaac Acontece
Associe-se Já!
Colônia de Férias EAA
Cadastro Empresa
Cadastro Associado
Salão de Beleza

 

SEAAC ACONTECE

 

7º ENCONTRO REGIONAL DOS TRABALHADORES EAA

 

O Seaac de Americana e Região promoveu no dia 21 de setembro o 7º Encontro Regional da Categoria, desenvolvendo o tema “Trabalho decente é nosso direito”, que tratou especificamente de “Igualdade de Oportunidades”. Nesta ocasião a senhora Gláucia Fraccaro, coordenadora de Ações e Políticas para o Trabalho da Secretária de Políticas para as Mulheres da Presidência da República - SPM, conversou com os trabalhadores e trabalhadoras da categoria.

 

A presidenta do Sindicato Helena Ribeiro da Silva iniciou o evento convidando os dirigentes sindicais para compor a mesa. O senhor Artur José Ap. Bordin, representante do Seaac de Sorocaba, falou sobre a estrutura dos Encontros Regionais que culminarão no debate do Encontro Estadual, relatando sobre o evento de Sorocaba e a relevância de tratar questões relacionadas à igualdade de oportunidades e a questões de gênero. Os advogados da entidade Dr. Alberto e Dr. Marcos destacaram a importância desta discussão para a agenda do trabalho decente, considerando que é um tema que trouxe muitas atualizações para a legislação.

 

O presidente da FEAAC, Lourival Figueiredo Melo, discorreu sobre a estrutura dos Eventos Regionais e a preparação para o Encontro Estadual da categoria, acrescentando a importância desses encontros para que os trabalhadores sejam ouvidos, pois, são eles que pautam o caminho e as escolhas dos SEAAC’s e da FEAAC. Destacou que o trabalho decente é um direito dos seres humanos, que inclui a importância da convivência familiar para restaurar a esperança da juventude e das crianças. Assm, debater sobre igualdade de oportunidades no trabalho é pensar na jornada, no tempo que o trabalhador dedica a família e ao trabalho; pensar assim é construir um futuro melhor para as próximas gerações.

 

Helena Ribeiro da Silva relembrou a todos que o trabalho cotidiano de um sindicato, incluindo seu departamento jurídico, sempre tem como objetivo propiciar aos trabalhadores um trabalho decente. A leitura de um trecho da cartilha inclusa no material disponibilizado para todos os trabalhadores e trabalhadoras foi esclarecedora:

 

Existe no conjunto da FEAAC uma grande preocupação em relação à situação da mulher. Tanto que nos últimos anos a Secretária de Assuntos da Mulher, Criança e Adolescente da Feaac tem elaborado projetos e programas que visam ampliar o conhecimento e conscientizar as mulheres em relação à questão da violência doméstica, e também às questões relacionadas a  cláusulas de gênero e trabalho.

 

Ampliando e colocando em evidência nas negociações coletivas a busca por direitos relativos à maternidade, igualdade salarial entre homem e mulher e proteção para vítimas de violência doméstica, etc.

 

Privilegiando  sempre o diálogo, principalmente através dos Encontros Estaduais da Mulher EAA, tendo como ponto essencial: reler a história dos direitos das mulheres trabalhadoras, assim como, refletirem sobre as suas vidas, buscando sempre o equilíbrio e qualidade em todas as áreas.

 

Dar enfoque ao papel da mulher na sociedade atual, fazendo perguntas sobre: o porquê  somos apartadas, historicamente, de alguns espaços sociais, espaço que reflete a desigualdade entre homens e mulheres de inúmeras maneiras, a começar pelos salários desiguais para o mesmo trabalho.  

 

Os diálogos abordaram, dando voz às trabalhadoras, algumas questões relevantes como a dupla jornada, o espaço das mulheres no espaço sindical, a desigualdade salarial, e até mesmo a violência de gênero em todos os âmbitos. Este último tema foi assunto recorrente mesmo sem estar na pauta. 

 

         É interessante destacar que durante os anos os Encontros repetiram uma temática já apresentada no 1ª Encontro da Mulher Trabalhadora EAA em 1996, que diz respeito a uma violência sutil decorrente de um olhar machista e ultrapassado vinculado à estrutura patriarcal. “Diante deste quadro ressaltamos a importância destes Encontros para fortalecer os direitos conquistados até aqui, e a necessidade de ampliá-los através de um diálogo com as trabalhadoras.”

 

Palestra: A convidada, Sra. Gláucia Fraccaro, iniciou ressaltando a questão da igualdade de oportunidades dentro de uma agenda internacional, sobre a qual discorreu. Dentro do governo Federal temos um órgão que trabalha a questão da autonomia da mulher e isso se incorpora na pauta de trabalho decente. Depois relembrou o conceito de trabalho decente: “Trabalho Decente é um trabalho produtivo e adequadamente remunerado, exercido em condições de liberdade, equidade, e segurança, sem quaisquer formas de discriminação, e capaz de garantir uma vida digna a todas as pessoas que vivem de seu trabalho (OIT).”

 

Em seguida apresentou números sobre o ambiente de trabalho refletindo a desigualdade entre homens e mulheres destacando através dos números a condição feminina e a necessidade da busca por maior autonomia. 

 

Indagou sobre o que nos faz bons trabalhadores. Ter tempo disponível para o mercado de trabalho e ter a qualificação que o mercado exige é ser um bom trabalhador.

 

Em relação ao tempo do trabalho ressaltou a divisão do tempo do trabalho entre homens e mulheres tanto no âmbito familiar quanto do espaço laboral público e acrescentou a co-responsabilidade na família como equalizador destas desigualdades.

 

Em seguida, nos clareou qual a importância da responsabilidade do Estado, das empresas e da sociedade em propor políticas públicas que possibilitem as trocas qualitativas no uso do tempo. Como exemplo de equipamentos públicos citou as creches, as lavanderias públicas, os restaurantes coletivos e outros.

 

Falou das ações da Secretaria, no caso do direito ao empregado pai de levar filho ao médico ou até mesmo de participar de reuniões nas escolas.

 

Para finalizar falou das ações de capacitação promovidas pela Secretaria de Política para Mulheres que tem como abordagem pensar a autonomia da mulher trabalhadora, fortalecendo-a para negociar o tempo de trabalho dentro de casa, além de ser um pilar do  enfretamento da violência de gênero.

 

 

 

 

set/12

 
 

Sindicato dos Empregados de Agentes Autônomos do Comércio de Americana e Região

Trabalhador Conscientizado, Sindicato Transformado!